quarta-feira, 23 de junho de 2010

Prova Tripla

Ontem acabou a saga da prova tripla. O melhor de tudo é não saber o resultado na hora ou seja, o nervosismo que tínhamos antes de fazer a cena se manteve.

Rolaram seis apresentações. Cada grupo tinha a tarefa de estudar certa característica de uma personagem específica, de uma determinada obra, por exemplo: o meu grupo deveria apresentar a fidelidade e a decepção do Andrea, da peça A Vida de Galileu escrita por Bertold Bretch. Todos os componentes do grupo deveriam encenar o tal personagem ficando à critério do grupo escolher se sempre ao mesmo tempo ou se em alguns momentos outro integrante iria fazer réplicas.

E dá-lhe estudos e ensaios e confecção de adereços para utilizar em cena. Na hora da apresentação meu coração ficou a mil. É uma sensação estranha fazer uma cena sabendo que o propósito daquilo é ser avaliado. O nome da avaliação é prova tripla, pois somos avaliados em três disciplinas: Analise de Texto, Integração e Expressão Corporal.

Foram diversos momentos entre aulas aproveitados, faltamos a uma aula de corpo para ensaiar, perdemos o jogo do Brasil na copa, eu perdi um churrasco em família, o debate após peça Justa Cólera dirigida pelo professor Tin Urbinati, exercício de Interpretação dos alunos do terceiro perído. Enfim, renunciamos algumas coisas. A única coisa que espero é não perder o semestre inteiro. E uma nota boa, é claro! Nada contra a média, acho ótimo.

Claro que algumas coisas deram errado! Mas se a platéia e os professores não perceberam, não há mal nenhum.

E depois dessa prova, férias? Não. Ainda temos algumas coisas tipo prova de maquiagem, apresentação de cenas com o Tin e também a preparação do Galope (recepção dos novos alunos do próximo semestre).

Um comentário:

  1. Jogos da Copa...essa semana verei o primeiro, ainda bem que o brasil chegou nas quartas...rs

    ResponderExcluir

Atormenta aí!