segunda-feira, 3 de maio de 2010

Avaliações, Devolutivas e Rei Leão

Relatei aqui o período de provas que tivemos. Apesar de ser controverso, é preciso que estudantes de artes recebam notas porque se trata de um curso profissionalizante regulamentado pelo MEC.

Evidentemente que para algumas matérias menos subjetivas é mais fácil estabelecer critérios como em História do Teatro, Análise de Texto e Maquiagem. Mas como avaliar nosso desempenho em Preparação Corporal? Integração? Improvisação? Agora, francamente não consigo estabelecer se Voz fica no primeiro ou no segundo grupo. E justamente pela dúvida, coloco a disciplina junto das matérias mais subjetivas.

Acredito que as avaliações sejam mais complicadas para os mestres do que aos alunos, neste caso.

Hoje recebemos as notas da prova do Warde. Só que antes da aula começar, enquanto o professor não chegava, entramos numa vibe de cantar músicas da Disney. Pois é, Hakuna Matata foi um dos hits entoados. Não me pergunte. Só digo que não fui eu quem começou.

 E qual a relevância disso para o post? Desvende.


Entre mortos e feridos, acredito que uma maioria razoável se saiu bem. Não na cantoria, mas nas notas da prova! Aulas de canto virão em algum semestre, não faço idéia de qual.

Em seguida, na aula de voz, o professor Dresler quis saber das nossas notas das outras matérias para ver se estamos indo bem, aconselhar, enfim. Falei lá quanto eu tirei, assim como todo mundo. Nove. Tirei três noves até agora. Devo me preocupar com o fato dessas três notas de ponta cabeça virarem o símbolo do demo? 666?! Enfim...

Partimos pro exercício do texto dos Esculcas, fazendo sempre antes de começar tudo a tão bem quista “Gaivotinha Gostosa”. Depois eu explico o que se trata. Liberados um pouco mais cedo, peguei meus colegas João e Rodrigo e ensaiei o meu texto que será apresentado amanhã, na aula de improvisação, mas isso já é outra história.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Atormenta aí!