quinta-feira, 22 de abril de 2010

Nara

 
 Post com sonoplastia. Aperte o play, espere os créditos passarem e aproveita.

Se alguém perguntar por mim, diz que fui por aí assistir a estréia do espetáculo musical Nara com a atriz Fernanda Couto no papel principal e direção de Márcio Araújo e Pedro Paulo Bogossian (direção musical).

Falar em Espetáculo musical logo remete às grandiosas produções cheias de músicas dançantes e performáticas, ainda mais com tantas montagens recentes inspiradas nos musicais da Broadway.

No entanto, esse espetáculo segue outro caminho, e busca - inspirado em Nara Leão, a musa da bossa nova – apresentar algo “genuinamente brasileiro”, como consta no programa. Ao procurar o assento já é possível visualizar no palco todos os coadjuvantes dessa história: convidativos banquinhos e instrumentos musicais. Nara é um espetáculo musical grandioso, com um tom mais íntimo, adorável, e – sim – inegavelmente brasileiro.

A biografia de Nara parece ganhar o segundo plano e as músicas o primeiro, ajudando a contar os fatos de destaque da vida da cantora que vão sendo apresentados pouco a pouco hora pela atriz e pelo elenco atuando como narradores, hora pelas personagens. Não demora-se a reconhecer que a música foi a vida de Nara e não haveria forma melhor de contar aquela trajetória.

Ouvir ou ler sobre as festas do pessoal da Bossa Nova no apartamento da cantora, por exemplo, não se comparam à experiência de ver a reprodução desses momentos ao vivo, despertando o desejo de ter estado ali naquela época vivenciando tudo aquilo. Acredito que os mais velhos devem, provavelmente, ter um olhar mais nostálgico e sentem saudades.

O musical não fala só de flores e amores, mas também dos tempos da ditadura militar, apresentando a postura da cantora sobre diversos aspectos e relatando fielmente toda a trajetória da carreira dela.

Um espetáculo imperdível de fazer carinho em seus ouvidos, comover e emocionar. Onde Nara Leão ganha uma homenagem muito digna e invejável a qualquer artista: ter sua carreira representada em uma produção de qualidade, feita com vida. Honra maior até do que apenas ter uma biografia em livro ou vídeo.

Apresentações como essa me inspiram a dar continuidade aos estudos e me dedicar ainda mais. Onde me matriculo para estudar música? Canto eu sei que virá mais adiante no curso da Fascs. Nesse espetáculo todos são músicos-atores-cantores. Pode?

Elenco: Fernanda Couto, Rodrigo Sanches, Rogério Romera e Silvio Venosa

Diretor: Márcio Araújo

Diretor Musical: Pedro Paulo Bogossian

Texto e Roteiro: Fernanda Couto e Márcio Araújo

Onde assistir?


Teatro Augusta. Rua Augusta, 943. Tel. (011) 3151-4141. Temporada: quartas e quintas-feiras, às 21 horas. Ingressos: R$ 30.

Um comentário:

  1. Perfecto!!!!! Quero assistir...a experiência de um musical é inigualável...e um dos atores deve ser meu primo! (Me - Thais Romera He - Rogério Romera)

    ResponderExcluir

Atormenta aí!